Câmara aprova três proposições na última sessão ordinária do ano

por Edimarlon Oliveira Campos publicado 14/12/2017 13h28, última modificação 14/12/2017 13h28

Nessa segunda-feira (11) foi realizada a 38ª sessão legislativa ordinária na Câmara Municipal de Jaru.

Nessa sessão parlamentar foi aprovado uma indicação e um requerimento do vereador Antonio Carlos Bezerra (PP): a indicação do parlamentar foi para reparar a ponte do Km 55 da linha 634, e o requerimento foi direcionado ao DER (Departamento de Estradas de Rodagem) para que coloque cascalho nos pontos críticos da estrada de acesso à Tarilândia.

Aprovada também a moção de repúdio ao MEC (Ministério da Educação). Segundo o vereador Renato Rodrigues (PSBD), autor do projeto, a moção vai contra a inserção de “ideologia de gênero” nos currículos escolares na BNCC (Base Nacional Comum Curricular) pelo MEC.

A sessão contou com a presença de integrantes da Organização Via Campesina. Josué Pessoa de Souza, ex-vereador do município de Jaru, falou em nome da organização. Representado a Via Campesina, Josué Pessoa de Souza, foi a tribuna legislativa para discutir a reforma da previdência. Josué ressaltou que antes da aprovação da reforma ela deve ser discutida com toda a sociedade. Josué disse ainda que existem quatro integrantes do movimento em greve de fome em Brasília contra a aprovação imediata da reforma. Ele contou que entende os motivos da reforma, mas é contra sacrificar o povo brasileiro em nome de grandes empresas que devem muito em sonegação de impostos.

O presidente do SINDSMUJ (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaru), Welington Almeida Souza, usou a tribuna para dizer que observou atos de perseguição aos servidores por meio da Comissão de Sindicância do Município, segundo Wellington a comissão esta sendo usada para fazer com que os servidores não busquem seus direitos. O representante do SINDSMUJ cobrou a correção salarial relativa as perdas de 2016 que ainda não foi realizada no município de Jaru. Falou também que o desconto sindical em folha não esta sendo realizado, isso causou transtornos financeiros para o Sindicato. 

Essa é a última sessão ordinária do ano e os vereadores voltam a se reunir ordinariamente no dia 19 de fevereiro de 2018. Mesmo em recesso parlamentar os vereadores podem ser convocados pra uma sessão extraordinária.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.